domingo, 13 de abril de 2008

Não me esqueci, mas perdoei

Poderei algum dia esquecer
A dor que me fizeste?
Poderei algum dia perdoar
A mágoa que me causaste?

Esquecer, jamais conseguirei
Pois foi muito o que sofri
Perdoar, já te perdoei
Pois maior foi o amor que senti

Agora já não tem importância
Já não sinto nada por ti
É como um sonho de infância
Que fico a ver partir.

Foi o que tinha que ser
Não me arrependo um só minuto
E a dor de não mais te ter
Já se desvaneceu a muito

Não me esqueci, mas perdoei

3 comentários:

Webcam disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Webcam, I hope you enjoy. The address is http://webcam-brasil.blogspot.com. A hug.

Wangbu disse...

Olá! I Wangbu. Estou das Filipinas. Você tem um belo blog. Estou tão feliz de visita.

Alexandre Grecco disse...

As coisas não são esquecidas, elas se suspendem no tempo. Deixam em suspenso as dores, mágoas, decepções... Isso é bom, é um acervo "baixo astral" que vez ou outra desce pra mente e faz com que nos lembremos do que nos entristeceu em algum momento, mas isso é bom; é bom por que nos lembra do que somos e de como estamos: Vivos!

Beijos moça, belos poemas.