quinta-feira, 8 de novembro de 2007

O mundo contemporâneo

Assim está a nossa sociedade,

Com vários problemas ambientais

Que são uma parte da nova realidade

Assim como as guerras intercontinentais


Em pleno século vinte um

Sabem que há gelo em Marte

Mas a fome mata mais que um

E a sobrevivência é uma arte


Faixa de Gaza? Conflitos.

Síria, Irão? Atentados

Cidadãos vêem-se aflitos

Com seus direitos violentados


Porquê tanta morte?

Porquê tanta fome?

Será preciso ter sorte

Para que a paz se forme?


Para quê tantas armas?

Para quê descobrir o universo

Se faltam pães e camas

Neste mundo tão perverso.

Um comentário:

Geraldo disse...

Boa Noite estimada Omahira!
Estive lendo as tuas poesias através dos post.
Creio que realmente colocastes os sentimentos de tua almas nos versos aqui apresentados.
"O mundo Contemporâneo", bem como "Nós e as crianças" foram belos.
Recebas meus crodiais cumprimentos do Brasil, ao mesmo tempo que te convido a visitar o meu espaço.
Geraldo